Mãe de trigêmeas tem R$ 2 bilhões depositados em sua conta por engano e devolve dinheiro, em Anápolis

Imagina estar com o saldo negativo na sua conta no banco e do nada serem depositados mais de R$ 2 bilhões. Foi isso o que aconteceu com a desempregada Leizimar Silva Triers, de 35 anos, mãe de quatro meninas, sendo três trigêmeas de um ano. Moradora de Anápolis, a 55 quilômetros de Goiânia, ela disse não ter tido dúvida em procurar a Caixa Econômica Federal para devolver o dinheiro.

A Caixa informou que a cliente conseguia visualizar o saldo da quantia, mas não era possível fazer o saque do valor. (veja a nota abaixo na íntegra)

A história começou no dia 11 de abril, quando Leizimar foi consultar o seu extrato bancário no aplicativo do seu banco no celular e viu que tinha saído do saldo negativo de R$ 470 para R$ 2,28 bilhões.

“Eu fiquei surpresa demais. O lançamento foi feito no dia 11, mas eu notei no dia 13, era um sábado, e então esperei chegar segunda-feira para procurar a gerente do meu banco para entender o que tinha acontecido”, contou.

 
Depósito de mais de R$ 2 bi foi feito na conta da moradora de Anápolis que logo procurou o banco — Foto: ReproduçãoDepósito de mais de R$ 2 bi foi feito na conta da moradora de Anápolis que logo procurou o banco — Foto: Reprodução

Depósito de mais de R$ 2 bi foi feito na conta da moradora de Anápolis que logo procurou o banco — Foto: Reprodução

Segundo Leizimar, a gerente informou que foi um erro no sistema e que ela poderia ter que responder de alguma forma caso tivesse usado o dinheiro. Recentemente um caso de depósito por engano foi parar na polícia. Um empresário recebeu indevidamente R$ 18 milhões, em Goiânia, e tentou usar o dinheiro comprando um porsche.

 

“Não precisava nem do alerta dela. Eu jamais usaria um dinheiro que não era meu, tanto que tive três dias e não mexi. A gente não perde nunca quando é honesto. Vou poder contar para as minhas filhas que a mãe delas recebeu um dinheirão e devolveu. A mudança começa dentro de casa”, disse.

 

 

Dificuldade financeira

 

Leizimar mora com o esposo Mailton e as quatro filhas. Rayssa, de 14 anos, e as trigêmeas Kaylane, Yasmim, Maria Alice, que vieram de uma gestação natural. Todos vivem, segundo ela, com uma renda mensal de R$ 1.500, que vem do emprego do marido.

“Mesmo a gente passando por certa dificuldade, porque cuidar de trigêmeos fica puxado com fraldas e outros gastos, nós preferimos nossa consciência tranquila”, afirmou Leizimar, ressaltando que a conta bancária voltou a ficar no vermelho.

Pagando os financiamentos de uma casa em um residencial na Vila Formosa, e de um carro, ela e o marido se esforçam para tentar alguns bicos e realizar um sonho neste momento.

“Queremos construir um quarto para as meninas, porque hoje elas ainda dormem com a gente. Eu digo que o maior prêmio que tenho são as minhas filhas. Elas são os meus verdadeiros tesouros e não tem dificuldade que vá mudar isso”, finalizou Leizimar.

 

Veja a nota da Caixa:

 

“A CAIXA informa que no dia 12 de abril houve uma inconsistência no sistema, que impactou o demonstrativo de saldo de alguns clientes naquele fim de semana. O banco esclarece que tal impacto ficou restrito à visualização do saldo, não tendo sido possível a realização de saques indevidos no período.

A CAIXA ressalta que, caso se constate eventual prejuízo de algum cliente por conta do ocorrido, o devido ressarcimento será realizado. Assim, a CAIXA orienta o cliente a procurar a agência de relacionamento para a devida apuração.”

Veja outras notícias da região no G1 Goiás.

Rate this item
(0 votes)

Deixe um comentário em nosso mural

Certifique-se de inserir todas as informações necessárias, indicadas por um asterisco (*). Código HTML não é permitido.

Notícias Recentes

CURTA NOSSA PÁGINA

Imagens Notícias

Cenas fortes!! Três detentos são mortos durante briga de facções em presídio (Veja vídeo)

Manifestação contra cortes na educação reúne milhares, em Goiânia Segundo organizadores do evento cerca de 25 mil pessoas participaram do ato.

Goiânia tem árvores com pelo menos 80 anos e 300 espécies nativas e exóticas

Comissão do Senado aprova que presos paguem por gastos na prisão

Após faltar duas vezes, policial civil acusado de matar a mulher enfrenta júri popular em Goiânia

Ronaldo Caiado já tem "plano B" para recuperação econômica de Goiás

“Negligência da CPP matou meu marido”, diz esposa de detento morto com tuberculose

Moro afirma que não há acordo para assumir cadeira no STF

Pescador encontra cadáver boiando em represa de Goianésia