Padrasto bêbado mata com socos bebê de 1 ano, em Goiás

Padrasto, Gabriel Felizardo Silva, de 21 anos, mata enteada, uma bebê de 1 ano e três meses e é preso  após confessar ter agredido a criança com socos na manhã desta sexta-feira (19/4), em Santa Rita do Araguaia, em Goiás.

O caso ocorreu dentro da casa em que a criança morava com a mãe e o padastro, que teria dito, inicialmente, que a bebê havia caído sozinha.

Na delegacia, em entrevista para uma rádio local, Gabriel assumiu que agrediu a menina porque ela chorava e não queria dormir.

A bebê foi levada a um hospital da cidade, mas devido à gravidade dos ferimentos, principalmente na cabeça, morreu.

O delegado de Mineiros, Júlio César Arana, informou ao Dia Online que as agressões ocorreram enquanto a mãe da criança dormia. “A mãe nos contou a primeira vez, mas ele foi confrontado e contou a verdade”, disse.

Quando foi acordada pelo marido, a moça foi com ele para o hospital, onde contou a versão da queda. O médico e enfermeiros estranharam que a criança tivesse caído da cama e chamaram os policiais.

 

Sob a orientação do delegado Júlio César Arana, os policiais, com a perícia, foram à residência do casal. Ali, viram sangue pelos cômodos.

A suspeita aumentou quando encontraram a camiseta do padastro ensanguentada.

Padrasto que matou bebê diz que agiu sozinho, em Goiás

Diante das informações, o delegado Júlio César pediu para ouvir o padastro, ao que ele confessou o crime. “Ele ainda disse que agiu sozinho”, complementa o delegado.

Gabriel bebeu durante a madrugada e, quando voltou para casa, viu que a criança não parava de chorar. Ele, então, conforme contou na delegacia, iniciou as agressões.

O padastro bateu diversas vezes na nuca da bebê, que desmaiou e ficou caída no chão. Em seguida, o agressor acordou a mãe da criança com a história da queda.

Ao chegarem no hospital, souberam que a criança havia sofrido traumatismo craniano.

Para um repórter da Gazeta Mineiros Notícia, Gabriel contou que estava embriagado. “Eu estava tomando uma cerveja em casa, depois fui levar minhas primas embora, aí quando cheguei a criança estava no meio da sala chorando que não queria dormir. Eu coloquei ela pra dormir de novo, ela não quis. Aí eu peguei, me descontrolei e bati nela de mão fechada”, contou o padrasto.

O DIA ONLAINE 

Rate this item
(0 votes)

Deixe um comentário em nosso mural

Certifique-se de inserir todas as informações necessárias, indicadas por um asterisco (*). Código HTML não é permitido.

Notícias Recentes

CURTA NOSSA PÁGINA

Imagens Notícias

Cenas fortes!! Três detentos são mortos durante briga de facções em presídio (Veja vídeo)

Manifestação contra cortes na educação reúne milhares, em Goiânia Segundo organizadores do evento cerca de 25 mil pessoas participaram do ato.

Goiânia tem árvores com pelo menos 80 anos e 300 espécies nativas e exóticas

Comissão do Senado aprova que presos paguem por gastos na prisão

Após faltar duas vezes, policial civil acusado de matar a mulher enfrenta júri popular em Goiânia

Ronaldo Caiado já tem "plano B" para recuperação econômica de Goiás

“Negligência da CPP matou meu marido”, diz esposa de detento morto com tuberculose

Moro afirma que não há acordo para assumir cadeira no STF

Pescador encontra cadáver boiando em represa de Goianésia