Governo nega confisco da caderneta de poupança Featured

O Ministério da Fazenda divulgou nota à imprensa nesta sexta-feira (13) para dizer que não procedem

O Ministério da Fazenda divulgou nota à imprensa nesta sexta-feira (13) para dizer que não procedem as informações, que estariam circulando em mídias sociais, de que haveria risco de o governo confiscar a caderneta de poupança, ou aplicações financeiras, dos brasileiros.

“Tais informações são totalmente desprovidas de fundamento, não se conformando com a política econômica de transparência e a  valorização do aumento da taxa de poupança de nossa sociedade, promovida pelo governo, através do Ministério da Fazenda”, acrescentou o governo.

 

Em nota, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, informou que determinou à Polícia Federal “a imediata e rigorosa apuração da origem dos boatos que circulam nas redes sociais relacionados à caderneta de poupança”.

 

Confisco em 1990
Houve um confisco da poupança no Brasil em 1990. O processo foi comandado pela então ministra da Fazenda, Zélia Cardoso de Mello, no início do governo do presidente Fernando Collor de Mello. Foram bloqueados a poupança e todas as aplicações financeiras da época acima de NCZ$ 50 mil (cruzados novos) – cerca de R$ 6 mil.

A medida gerou reação extremamente negativa na sociedade brasileira, que ficou sem dinheiro para honrar seus compromissos, e gerou falência de empresas.

 

Rate this item
(0 votes)
Última modificação em Domingo, 20 Maio 2018 05:06

Deixe um comentário em nosso mural

Certifique-se de inserir todas as informações necessárias, indicadas por um asterisco (*). Código HTML não é permitido.

Notícias Recentes

CURTA NOSSA PÁGINA

Imagens Notícias

Cenas fortes!! Três detentos são mortos durante briga de facções em presídio (Veja vídeo)

Manifestação contra cortes na educação reúne milhares, em Goiânia Segundo organizadores do evento cerca de 25 mil pessoas participaram do ato.

Goiânia tem árvores com pelo menos 80 anos e 300 espécies nativas e exóticas

Comissão do Senado aprova que presos paguem por gastos na prisão

Após faltar duas vezes, policial civil acusado de matar a mulher enfrenta júri popular em Goiânia

Ronaldo Caiado já tem "plano B" para recuperação econômica de Goiás

“Negligência da CPP matou meu marido”, diz esposa de detento morto com tuberculose

Moro afirma que não há acordo para assumir cadeira no STF

Pescador encontra cadáver boiando em represa de Goianésia